Veja a importância dos estudos

Veja a importância dos estudos

Ao meio dia, o longo e estreito corredor da escola Marechal Alcides Etchegoyen no Rio de Janeiro inunda estudantes e instrutores. Uma brigada de meninos de 13 anos que ostentam batom bolha-de-rosa e batalhas laterais varredura em direção à porta da frente, um cartaz que lê “conhecimento é poder” vibrando no seu rastro.

Na superfície, esta cena poderia ser de uma escola em Miami ou em Lisboa. Mas ainda não é meio dia e esses alunos estão terminados para o dia. Alguns professores, acabados de fazer cinco aulas matutinas, estão correndo para repetir o esforço nos turnos da tarde em outras escolas públicas.

Qualidade das escolas primarias

A economia brasileira e suas escolas ficam precariamente fora de alinhamento. O país abriu caminho para se tornar a sétima maior economia do mundo. Os rendimentos das famílias cresceram em um terço na última década. Embora seja um país de renda média-alta a par com a Turquia, a qualidade de suas escolas primárias está abaixo dos gostos de Madagascar empobrecido e do Haiti.

SENAI

O Brasil tem uma classe alta altamente educada e possui algumas das melhores universidades públicas da América Latina. No entanto, a escola, de forma mais ampla, não ocupa um lugar precioso aqui. A maioria dos alunos freqüenta a aula por apenas quatro horas por dia. Fazer as crianças repetir notas é uma tática de ensino comum, e a formação de professores está atrasada em relação aos padrões internacionais. Os professores costumam se precipitar de uma escola para outra para juntar um emprego a tempo inteiro.

Na verdade, muitos professores e políticos já consideraram que todos os brasileiros não precisavam ou não tinham direito a uma educação, diz Barbara Bruns, economista educacional do Banco Mundial. Mesmo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que só completou a quarta série e chamou a presidência de seu “primeiro grau”, era propenso a se gabar de sua falta de escolaridade.

A educação abre portas

A ideia de que a educação pode abrir as portas para um futuro melhor “não é uma história historicamente brasileira”, diz José Márcio Camargo, economista trabalhista e professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Mas é uma mentalidade que este país sul-americano de quase 200 milhões de pessoas precisa desesperadamente enfatizar, dizem os especialistas. O rápido crescimento do Brasil está a diminuir – e a economia global está se tornando mais integrada. Os brasileiros estão falando sobre a necessidade de uma força de trabalho com habilidades do “século 21”.

SENAI

No entanto, mesmo quando o ritmo constante da “economia baseada no conhecimento” do mundo impulsionou os esforços para melhorar a educação nas nações ricas e pobres, o Brasil ficou para trás. A melhoria no senai, muitos aqui dizem, poderia, em última instância, descansar sobre se o país pode criar o mesmo senso de urgência em torno da educação que tem para impulsionar sua economia.

“Não temos tempo para ser lento e incremental. Nós não temos esse direito, porque se eu estou dizendo a essa geração de estudantes que esperem 16 anos, você terá uma educação melhor, “é uma calamidade”, diz Claudia Costin, em seu último dia como a cidade do Rio secretário de educação, um cargo que realizou nos últimos cinco anos.

As qualificações profissionais se concentram em melhorar sua capacidade de sucesso em uma determinada ocupação, o que é ideal se você tiver um objetivo de carreira claro e quiser ganhar valiosa experiência no local de trabalho através da formação profissional. Concedidos por órgãos profissionais dentro da indústria ou setor relevante, eles freqüentemente seguem de um diploma ou qualificação equivalente, embora este nível de estudo acadêmico anterior nem sempre seja necessário.

Muitas carreiras exigem que você possua uma qualificação profissional. Por exemplo, para se tornar um advogado qualificado, você deve fazer um Curso de Prática Legal (LPC). Em outros casos, as qualificações profissionais não são essenciais, mas permitem que você obtenha maior competência em seu campo e melhore suas perspectivas de progressão. Procure cursos profissionais.

Veja a importância dos estudos
Avalie este artigo!
Joaquim Silva

Os comentários estão fechados.